Data: 29/09/2020 11:53 - Alterado em: 01/10/2020 10:40 / Autor: Redação / Fonte: Assessoria

Campanha Bora Testar chega a Heliópolis

Campanha que leva testes de diagnósticos da Covid-19 chega à segunda favela de São Paulo


Testagem
Testagem

Crédito: LATAM Intersect PR

O projeto Bora Testar, criado para levar testes de diagnóstico às 10 maiores favelas do país com o objetivo de ajudar na prevenção da saúde de sua população e gerar dados que traduzam a realidade desses territórios, chega a Heliópolis, a segunda comunidade a ser testada para a Covid-19 na cidade de São Paulo, por ação da campanha. 

Com patrocínio da empresa de mídia Outdoor Social, a testagem começará na sexta-feira, 2 de outubro e seguirá até o dia 5. José Marcelo da Silva, presidente da Ação Comunitária Nova Heliópolis, conta que até hoje os moradores da comunidade ainda não foram testados para o coronavírus. “Para nós é importante essa testagem. Quando o poder público não faz, a sociedade civil sempre se organiza. Estamos juntos apoiando a iniciativa”, afirma.

Para esta testagem, o Bora Testar contará com quatro equipes compostas por enfermeiros que serão responsáveis por triar e aplicar os testes.  Desenvolvida por um grupo de médicos, a plataforma Ciente (https://app.ciente.net/covid/), em parceria com o projeto, auxilia na triagem por meio de um questionário e armazena dados, inclusive socioeconômicos, com o objetivo de traçar um retrato do impacto da pandemia nas favelas brasileiras.

“Dividimos a comunidade em setor censitários e com uma amostra de 400 entrevistas percorremos as casas aplicando o questionário. Assim, evitamos aglomeração e conseguimos extrair as áreas mais vulneráveis do território. Além disso, todos os profissionais contratados temporariamente para a ação são selecionados na própria comunidade, uma maneira encontrada para dar apoio nesse momento de vulnerabilidade e desemprego, conta Emília Rabello, responsável pelo planejamento/ execução de campo e uma das idealizadoras do projeto. 

“Trabalhei no Hospital de Campanha de Barradas, em Heliópolis, como encerrou o contrato e estou desempregada no momento, esta é uma forma de continuar contribuindo com a comunidade”, diz Cleyce Mayze Silva Costa, uma das enfermeiras que vai trabalhar na testagem. 

O Bora Testar foi criado por empresas da área de comunicação que decidiram apoiar na prevenção do contágio começando por onde havia maior vulnerabilidade – as favelas. A Campanha já testou a Favela de Paraisópolis, também na região metropolitana de São Paulo e começou a traçar dados econômico sociais importantes e vai fazer isso por todas as favelas onde passar (ver resultados de Paraisópolis abaixo). 

As próximas ações da Campanha Bora Testar estão programadas para a Cidade Tiradentes, em São Paulo e Rocinha, no Rio de Janeiro. “Nosso objetivo é alcançar todo o Brasil, para isso contamos com a sociedade que se solidariza com a campanha”, afirma Claudia Daré, também idealizadora do projeto. 

A Campanha Bora Testar conta também com apoio de empresas solidárias e com uma plataforma de crowfunding para compra de testes e suporte logístico.  Para contribuir com qualquer valor a partir de 10 reais, basta acessar a plataforma aqui. Conheça mais sobre o projeto nas redes sociais @boratestarcovid no Instagram e Facebook. 

Dados resultantes da ação em Paraisópolis

400 moradores passaram por triagem. 28% foram encaminhados para testes e 6,3% tiveram resultado positivo para a Covid-19. Entre os que apresentaram resultado positivo para o coronavírus, 48% têm renda familiar até R$ 1045 reais. Foram contaminados igualmente 40,7% dos que têm o fundamental incompleto e os que têm ensino médio e superior incompletos.  O contágio se deu com maior incidência entre os moradores que saem de casa para trabalhar (51,9%). 40% das pessoas trabalham com atendimento presencial (serviços) e 50% servem na área de saúde. 

Comente aqui