Data: 25/11/2020 09:37 / Autor: / Fonte: ABCdoABC/G1

Grande ABC não tem a maior taxa de disseminação de Covid-19

Imprensa vem informando que a região do ABC tem o maior índice do Estado. A situação é alarmante e crescente, mas não corresponde à realidade


Segundo estudo da USP e Unesp, no Grande ABC, cada 100 pessoas com coronavírus podem transmitir para outras 174 pessoas na região o que coloca a região, no triste ranking, em terceiro lugar no Estado de São Paulo com a taxa de 1,74. Presidente Prudente, com taxa de 1,96, está no topo, seguida por Taubaté, com 1,84.

O estudo leva em conta dados coletados desde março e acompanha a evolução da doença em todo o estado de São Paulo.

Na metodologia, são analisados os dados de casos confirmados, de mortes e de recuperados informados pelas prefeituras. Com base em modelos matemáticos, os pesquisadores conseguem entender qual o estágio atual de contágio e fazer projeções de curto prazo.

A real preocupação é que os índices estão em uma crescente e podem ultrapassar, já no início de dezembro a taxa de 2,3, o que significa que cada pessoa infectada poderá contaminar outras 230.

Evolução
Até a primeira década de novembro o índice mostrava-se abaixo de 1, indicando a redução na transmissão e consequentemente, menor número de casos. Em menos de 20 dias o índice passou para 1,77 na região, contrariando todas as expectativas no mapa de progressão da epidemia.

Enquanto não tivermos uma vacina eficaz e disponível para aplicação, não poderemos voltar a nos mobilizar normalmente. Todas as medidas de prevenção e distanciamento têm que ser mantidas e respeitadas criteriosamente. É um vírus mortal e precisamos nos proteger.

Crédito: Reprodução

Comente aqui