Data: 21/10/2021 13:02 / Autor: Redação / Fonte: Instituto Lixo Zero Brasil

Semana Lixo Zero 2021 convida público a tratar os resíduos sólidos com outro olhar

Evento, que ocorre desde 2010, promove atividades em formato híbrido na capital paulista e traz como tema a "Dignidade"


A Semana Lixo Zero (SLZ) acontece, neste ano, entre os dias 22 e 31/10, em São Paulo. Com atividades presenciais e virtuais, o objetivo é possibilitar a troca de experiências e o compartilhamento de problemas e soluções relacionados ao lixo da cidade. O evento promove a conscientização de boas práticas e como aplicá-las no dia a dia, além de ajudar a inspirar e repensar hábitos de consumo. A iniciativa é do Instituto Lixo Zero Brasil (ILZ), organização da sociedade civil autônoma, sem fins lucrativos, pioneira na disseminação do conceito Lixo Zero no país.

O tema desta edição é "Dignidade", um convite para olhar os nossos resíduos de uma forma diferente, desde a separação até a destinação adequada, lembrando que o setor da reciclagem gera oportunidades para a sociedade, por meio da destinação adequada dos materiais e da renda aos profissionais do setor. "É cada vez mais importante entendermos os resíduos sólidos e as oportunidades que eles geram, além do impacto ambiental. Por isso, um evento como esse é fundamental. Precisamos estimular debates sobre o assunto, trazer cada vez mais informação para os envolvidos e encontrar soluções viáveis", explica Camila Bós Vidal, Head de Marketing da eureciclo, maior certificadora de logística reversa de embalagens do país, com mais de 5 mil parceiros, e uma das patrocinadoras do evento.

A SLZ conecta as pessoas às práticas e atitudes que visam aumentar a responsabilidade de cada um em relação ao próprio lixo produzido. Nesta edição, os interessados terão a oportunidade de acompanhar palestras, apresentações e cases, exibições de filmes, entre outras atividades relacionadas ao tema nos diferentes setores da economia.

Para Flávia Cunha, embaixadora do ILZ São Paulo, coordenadora do GT Lixo Zero SP e fundadora da Casa Causa, nós temos que mudar a forma como pensamos e agimos em relação ao lixo, para que a nossa ação no mundo não cause danos. "Neste momento delicado em que vivemos, precisamos aprender a cuidar, regenerar e curar. O lixo é só mais um dos tantos sintomas que o nosso modelo econômico tem gerado. Talvez um dos mais relevantes", afirma Flávia.

Comente aqui