Data: 23/11/2020 08:22 / Autor: Redação / Fonte: CBV

Circuito Brasileiro: Ágatha e Duda chegam ao segundo título da temporada

Dupla soma agora 1520 pontos, enquanto Ana Patrícia e Rebecca, bronze na etapa, estão em segundo com 1400


Duda e Ágatha conquistaram o segundo título na temporada
Duda e Ágatha conquistaram o segundo título na temporada

Crédito: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Debaixo de muita chuva, Ágatha e Duda (PR/SE) conquistaram o título da quarta etapa do Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia 20/21 - o segundo delas na temporada atual. No início da noite deste domingo (22.11), a dupla formada pela paranaense e pela sergipana, que representará o Brasil em Tóquio no ano que vem, venceu Talita/Carol Solberg (AL/RJ) por 2 sets a 0 (21/12 e 21/11). A competição aconteceu mais uma vez no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

O ouro nesta etapa é o oitavo do time formado por Ágatha e Duda. A vitória rendeu 400 pontos no ranking da temporada, e a dupla aumentou a vantagem na liderança com 1520 pontos. A segunda posição está com Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), que tem 1400. Talita e Carol Solberg (AL/RJ) somam 1240, e estão em terceiro.

Ágatha chega agora a 15 títulos de etapas de Open, e ainda foi o destaque do jogo final, escolhida como a melhor do confronto em eleição dos internautas. Após a quarta decisão consecutiva na temporada nacional, a medalhista olímpica destacou o foco do time em corrigir os erros, e mostrar evolução a cada torneio.

“Esta foi a quinta final que fizemos. Foram os quatro eventos do Circuito Brasileiro, e ainda jogamos o torneio na Holanda em setembro. Nós estamos ficando insatisfeitas com nossos erros, não estamos nos acomodando, é o nosso combustível. A cada etapa nós analisamos o que não funcionou e voltamos a trabalhar nisso. Enfrentamos um time muito forte e experiente, usamos uma tática surpresa e deu muito certo”, comentou Ágatha.

Duda conquistou o nono título de open da carreira. A jovem sergipana não se incomodou com a chuva constante que caiu ao longo de todo o jogo, e ainda enalteceu o trabalho feito pela comissão técnica para a conquista de mais um resultado positivo.

“Jogar nessa chuva tem que colocar um ponto positivo, se divertir na chuva ou no sol. É isso o vôlei de praia. Então a gente acaba pegando essas coisas para se motivar ainda mais e fazer o nosso melhor. A gente tem um time dedicado e nunca está na zona de conforto. Isso faz com que a gente cresça a cada jogo, a cada torneio. Só tenho a agradecer nossa comissão, que focou, ficou junto, todo mundo estudou o que tinha que melhorar”, disse Duda.

Bronze para Ana Patrícia e Rebecca

A partida que inaugurou a rodada noturna deu a medalha de bronze para Ana Patrícia e Rebecca. A dupla, que é a atual campeã brasileira, venceu Elize Maia/Thâmela (ES) por 2 sets a 0 (21/16 e 21/19). Ana, que sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo nas quartas de final, entrou em quadra no sacrifício. Além disso, ela também recebeu a notícia de uma perda familiar durante o torneio. Mesmo assim, a atleta de 1,94m, não se deixou abater e liderou a conquista de mais um pódio.

“Este foi um dos finais de semana mais difíceis da minha vida. Perdi meu padrinho ontem, e ainda tive essa torsão. Mas, por outro lado, também foi um fim de semana que me fortaleceu. Desistir para mim é muito doloroso, eu detesto perder, mas desistir é pior. E isso é o meu combustível. Estou muito orgulhosa do que fizemos aqui, é difícil descrever a felicidade que estou sentindo agora”, contou Ana Patrícia.

Mesmo sem contar com público presente em razão dos protocolos de segurança sanitária, as partidas não ficaram sem torcida. Alguns fãs do vôlei de praia tiveram a oportunidade de acompanhar os duelos por meio da “Arquibancasa”. Acessando um convite virtual, os fãs interagiram com o animador e participaram de ações nos intervalos das partidas. O sistema foi exibido em telões na quadra central e trouxe animação e cores para dentro da competição.

Os torcedores também puderam eleger as melhores jogadoras em quadra de cada partida das semifinais por meio de votação no site e aplicativo da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Ágatha e Ana Patrícia foram as eleitas nos respectivos confrontos das semifinais. A disputa de bronze e ouro também contará com a votação.

Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 47 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos aproximadamente de R$ 538 mil por etapa.

Após a disputa do torneio feminino nesta semana, o torneio masculino será disputado na sequência, entre os dias 26 e 29 de novembro. As etapas foram divididas em semanas diferentes para reduzir a circulação de pessoas dentro do CDV.

CONFRONTOS

BRONZE – Elize Maia/Thâmela (ES) 0x2 Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) (16/21 e 19/21)

OURO – Ágatha/Duda (PR/SE) 2x0 Talita/Carol Solberg (AL/RJ) (21/12 e 21/11)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Comente aqui