Data: 06/11/2020 14:32 / Autor: Redação / Fonte: Sesc Santo André

Festival de Fotografia de Paranapiacaba acontece de maneira híbrida

Entre os convidados estão Susan Meiselas, João Farkas, Paulina Chamorro, Marina Klink, Mamana Coletiva Alberto Cesar Araujo ( Amazônia Real), Afrotometria Coletivo e Eustaquio Neves.


Crédito: reprodução site oficial

Começou nesta quinta-feira, dia 5 de novembro a terceira edição do Festival de Fotografia de Paranapiacaba, sob direção de João Kulcsár. Em formato híbrido, com encontros online e exposição em espaço físico, na vila e na cidade de S. Paulo, toda a programação terá como tema central a ‘terra’ e irá discutir os aspectos sociais das ameaças ao meio ambiente, o risco iminente de um colapso global, o Antropoceno e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. 

Com encontros acontecendo desde o início do isolamento social, o evento desde ano se compôs para além dos dias de festival tradicionais. Muitas lives com entrevistas, encontros de alfabetização visual, exposições online, projeções, leituras de portfólio, convocatória, oficinas, palestras e transmissões ao vivo nas redes sociais, já reuniram convidados somando pluralidade de gênero, território e diferentes matizes socioculturais e etnias brasileiras. 

Construção Participativa

O Festival sempre foi feito com a ação de voluntários amantes da fotografia e de convidados que compartilham suas experiências e conhecimento, disseminando a diversidade cultural, colaborando para o aprimoramento e a formação do pensamento crítico. O foco é de construir pontes e diálogos com a comunidade, em busca de um mundo mais democrático, pacífico, tolerante e com mais justiça social.  

O Festival de Fotografia de Paranapiacaba é uma realização da Alfabetização Visual e Prefeitura de Santo André, tem apoio educacional do Senac-SP, apoio institucional do Sesc-SP, parcerias com a Editora Vento Leste, Canon, Fotógrafos pela democracia, Projetemos e a Hahnemuhle Fine art Paper. 

Paranapiacaba

A Vila é tombada pelo CONDEPHAAT e pelo IPHAN, e situada no Parque das Nascentes, Santo André. A Vila foi fundamental em todo desenvolvimento do Estado de S. Paulo com a construção da Ferrovia Santos-Jundiaí em 1867, época que SP tinha cerca de 20.000 habitantes. A Vila era o local de moradia dos funcionários da estrada de ferro. 

Veja programação completa: 

Datas: 5,10,12,17,19,24  de novembro, das 19h às 20h30

Onde: Youtube, FB e instagram do Festival

www.ffparanapiacaba.com.br

instagram.com/ffparanapiacaba

facebook.com/ffparanapiacaba 

Mesas e abertura serão mediadas por João Kulcsár, diretor do Festival. 

LIVES / MESAS 

Abertura, dia 5/11, 18h30

A fotógrafa documental Susan Meiselas, Agência Magnum, falou sobre seu trabalho e experiência com narrativas mais aprofundadas sobre fotografia e direitos humanos. Também foi exibido um vídeo produzido pela Priscila Tapajowara sobre as histórias do seu avô. A live pode ser conferida aqui

Mesa 1, dia 10/11, 19h – Amazônia Real

Alberto Cesar Araujo editor da Amazônia Real comenta sobre a Amazônia e as queimadas que ocorreram nos Biomas brasileiros em 2020 (de janeiro a 7 de outubro), sendo cerca de 45,7% dos casos correspondentes ao local. A professora Renata Libonati, UFRJ pesquisa sobre as fotos de satélite e as queimadas na região.

Vídeo de abertura: Edgar Kanaykõ Xakriabá 

Mesa 2, dia 12/11, às 19h – Mulheres pelo oceano

Marina Klink e Paulina Chamorro conversam sobre questões relativas a suas experiências pelo oceano, a partir da vivência de ambas e citando a Liga das Mulheres pelo Oceano, um movimento que luta pela conservação.

Vídeo de sensibilização: Marcela Bonfim 

Mesa 3, dia 17/11 - às 19h - Coletivos femininos na Fotografia

O Mamama Coletiva, apresentará sua pesquisa sobre coletivos femininos e o Coletivo Women Photograph (www.womenphotograph.com) sobre o ensaio sobre Mulheres do Mundo e a Covid-19. A conversa será sobre a pluralidade na fotografia pelo mundo, pensando na força e notoriedade das mulheres atualmente.

Vídeo de sensibilização: Coletivo Fotógrafas América Latina (fotografaslatam.com)

mamanacoletiva.myportfolio.com/o-coletivo 

Mesa 4, dia 19/11, às 19h - Um Recorte na Antologia da Fotografia Afro- brasileira

Afrotometria Coletivo, Eustáquio Neves e Derí Andrade (Projeto Afro) discutem sobre a fotografia afro-brasileira contemporânea

Vídeo de sensibilização: Coletivo Dicampana 

Mesa 5, dia 24/11 – às 19h -  Pantanal

João Farkas fala sobre sua mais recente publicação – PANTANAL, ed. SESC e os impactos da destruição de 23% do bioma do Pantanal pelas queimadas.

Vídeo de sensibilização: Cyril Dion  

5º. ENCONTRO DE ALFABETIZAÇÃO VISUAL

O 5º. Encontro de Alfabetização Visual – EAV – online, tem como objetivo a apresentação de projetos no campo sociocultural, na arte educação, pesquisa, arte terapia e escola formal. A atividade fomentará troca de experiências, relatos e estudos de casos por professores, fotógrafos, ativistas, artistas, arte-educadores, estudantes e acadêmicos que atuam com fotografia como forma de expressão e instrumento do desenvolvimento da alfabetização visual no exercício pleno da cidadania.

Inscrições encerradas

Dia 7 de novembro, das 9h às 16h. 

EXPOSIÇÕES (9 de novembro a 29 de dezembro)

As exposições serão apresentadas de forma hibrida (virtual e presencial), presencialmente, será em espaços de fluxo de pessoas, na CPTM, sempre seguindo os protocolos da Prefeitura e  serão filmadas para inserir no site.

1. Convocatória Meio Ambiente - Estação CPTM Tamanduateí, e CASA da Vila de 9 a 30 de novembro  - www.ffparanapiacaba.com.br/convocatoria

2. Coletivo Women photograph – Diários de Mulheres na Pandemia; Metro Paraiso – 9 a 30 de novembro

3. Universidade de Harvard – Concurso Covid na América Latina; Estação CPTM Tamanduateí 02 de dezembro a 29 de dezembro 

PROJEÇOES (11, 14 e 21 de novembro, 20h)

Projeções de imagens na cidade de São Paulo e na Vila de Paranapiacaba

1.Amazônia Viva – Fotógrafos pela democracia;

2. Coletivo Women photograph – Diários de Mulheres na Pandemia - Metro Paraiso

3. Universidade de Harvard – Concurso Covid na América Latina;

4. Coletivo Sol para mulheres (CE);

5. Convocatória Meio Ambiente

6. Alunos do Bacharelado e tecnólogo em fotografia do Senac-SP 

LAMBE LAMBE – 16 de novembro a 20 de dezembro

Exposições em locais de passagem em São Paulo e na Vila de Paranapiacaba.

1. Amazônia real

2. Covid na América Latina - Universidade de Harvard - vencedores do concurso

/drclas.harvard.edu/winners-documenting-impact-covid-19

 LEITURA DE PORTFÓLIO

Chamada aberta para Leitura de portfólio gratuita no campo documental e artístico - para Fotógrafos(as): afrodescendentes, indígenas, mulheres em todas as suas acepções ( ou pessoas não binárias) , jovens, pessoas com deficiência, e aqueles que vivem em condições de baixa renda. Convidados para a leitura  João Roberto Ripper, Eustáquio Neves, Nair Benedicto, 

Denise Camargo e Edgar Kanaykõ Xakriabá.

Inscrições de 6 a 19 de novembro pelo site do Festival

Eustáquio Neves  

OFICINA: Construindo processos coletivos entre fotógrafas

Mamana Coletiva

Datas: 18, 20 e 27 de novembro

Horário: das 19h às 21h

Número de vagas: 30

A oficina oferecida pela Mamana Coletiva propõe:

Compartilhar experiências sobre a construção de uma rede de fotógrafas que se apoia para alcançar espaços da fotografia historicamente ocupados por homens; apresentar referências femininas da fotografia documental, de rua e da fotojornalismo; Realizar exercício de construção de um ensaio fotográfico coletivo a partir dos grupos formados, além de troca de experiências sobre este processo. 

OFICINA: Ética na DOCUMENTAÇÃO DE POVOS INDÍGENAS

Edgar Kanaykõ Xakriabá

Data: 2 de dezembro - 19h às 21h

Número de vagas: 20 

EXPOSIÇÃO 

Diários de mulheres na pandemia

The Journal é um projeto coletivo global onde mais de 400 fotógrafas mulheres* estão documentando suas vidas durante a pandemia do coronavírus. Em meados de março, quando ficou evidente que todas nós estávamos perdendo renda e oportunidades de trabalho, viramos as câmeras para nós mesmas, nossas famílias, em momentos íntimos e espaços privados. Ao nos concentrarmos em nossas experiências coletivas pessoais e emocionais durante esta crise, trouxemos nuances à forma na qual a pandemia está sendo retratada atualmente.

O The Journal foi iniciado por Charlotte Schmitz (Berlim) e Hannah Yoon (Filadélfia) da comunidade Women Photograph, juntamente com o Friendzone. Studio, onde uma plataforma para membros de diferentes países e fusos horários distintos foi criada para expandir colaborativamente os limites da narrativa nas mídias sociais. As participantes estão organizadas em 45 grupos, onde se revezam nas postagens de seus trabalhos no Instagram. Além disso, editoras de várias publicações internacionais, tais como as da revista Time, Vogue Itália, revista ZEIT, entre outras, são convidadas a participar da nossa comunidade fazendo a curadoria do nosso trabalho.

À medida que a pandemia muda e evolui ao redor do mundo, continuamos compartilhando percepções íntimas sobre nossas vidas ao redor do mundo, tanto no espaço privado quanto no público.

Esta exposição no Festival de Fotografia de Paranapiacaba tem curadoria de nossos membros Alinne Rezende (São Paulo) e Lucía Morón (Buenos Aires). 

Amazônia Real

Fotos de Alberto Cesar Araujo, editor de fotografia da Amazônia Real, sobre a o desmatamento da Amazônia.

Comente aqui