Data: 13/07/2021 13:16 / Autor: Redação / Fonte: CPS

Alunos da Fatec Catanduva desenvolvem software solidário

Estudantes do curso superior de tecnologia de Gestão da Tecnologia da Informação criaram sistema web para integrar diversas instituições beneficentes associadas em São José do Rio Preto


Cerca de 80 estudantes de Gestão da Tecnologia da Informação participaram do desenvolvimento do projeto
Cerca de 80 estudantes de Gestão da Tecnologia da Informação participaram do desenvolvimento do projeto

Crédito: Gastão Guedes

Estudantes e professores da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Catanduva, localizada na Região de São José do Rio Preto, colocaram seus conhecimentos a serviço da solidariedade. A pedido da Associação e Rede de Cooperação Social (Arcos), eles desenvolveram um sistema web para conectar diversas entidades de assistência da região.

Lançado no final de junho, em cerimônia online, o Arcosys permite que as instituições registrem e compartilhem entre si informações como cadastramento de doações, de voluntários e de pessoas assistidas; agenda de eventos e campanhas para arrecadação, entre outras tarefas. “Estamos felizes de ter uma parceira como a Fatec, que cria tantas oportunidades para que nossas atividades sejam bem-sucedidas”, disse o presidente da Arcos, Wagner Quadros, durante o evento de lançamento.

O trabalho começou em 2018, quando a Arcos procurou a faculdade relatando a dificuldade de centralizar as ações das diversas entidades associadas. “A tecnologia permite um controle maior dos procedimentos, evitando duplicidade na doação de cestas básicas, por exemplo, possibilitando o atendimento de uma quantidade maior de famílias”, explica João Cardia, um dos professores responsáveis pelo projeto.

O desenvolvimento do software envolveu cerca de 80 estudantes do curso superior de tecnologia de Gestão da Tecnologia da Informação. Eles foram responsáveis por todas as etapas, desde a modelagem até a implantação do sistema. “Foi uma atividade de suma importância para os alunos. Conseguimos simular no ambiente acadêmico as práticas do mercado, aprimorando competências e habilidades socioemocionais da turma”, avalia Cardia.

Daiane Cordeiro se diz orgulhosa de ter contribuído com o projeto. Além disso, afirma que o desenvolvimento do Arcosys foi fundamental para sua inserção no mundo do trabalho. “Tive contato com a parte prática de programação, o que me deu confiança para conseguir uma vaga de estágio em uma empresa de Catanduva”, conta a estudante do quarto módulo de Gestão da Tecnologia da Informação.

Comente aqui