Data: 16/10/2021 15:30 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de São Paulo

Número de internações por Covid-19 reduz na capital paulista

Cidade, que chegou a ter mais de 500 pedidos de internações por dia na rede municipal, no pico da pandemia, caiu para uma média de 51 nas três semanas do levantamento


Covid-19
Covid-19

Crédito: Reprodução

O avanço da vacinação contra a Covid-19 no município de São Paulo tem reflexos importantes e positivos no quadro de internados na capital. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) fez um recorte das semanas entre 8 e 28 de setembro e os dados mostram que há redução nos casos mais graves da doença e que as vacinas, sem exceção, têm ajudado a controlar o número de mortes. A cidade, que chegou a ter mais de 500 pedidos de internações por dia na rede municipal, no pico da pandemia, caiu para uma média de 51 nas três semanas do levantamento, o que representa uma queda de cerca de 90%.

Durante o período do levantamento, ingressaram na rede municipal, 1.082 pacientes adultos (casos novos com mais de 18 anos) que necessitaram de internação. Também estavam internadas 105 pessoas menores de 18 anos, ainda sem o esquema vacinal completo, totalizando 1.187. Destes, 753 ocuparam um leito de enfermaria e 434 uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Entre os internados, 261 não estavam vacinados? (excluindo os menores de 18 anos), o que representa um quarto do total dos pacientes.

"Com mais gente imunizada, a probabilidade de alguém ser internado, mesmo vacinada é maior, já que o público de não vacinados é reduzido", diz Luiz Carlos Zamarco, secretário-adjunto da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

De acordo com a secretária-executiva de Atenção Hospitalar, Marilande Marcolin, uma das leituras dos dados é a de que a quantidade de internações e mortes seria bem maior caso a imunização não estivesse disponível. "A curva de internações começou a diminuir a partir de junho, período que coincide com o avanço da vacinação no município.”

Outro dado que chama a atenção no levantamento é que a maioria dos casos se concentra em pacientes com mais de 40 anos de idade, com maior incidência nos maiores de 60 anos. Nos casos em que os pacientes precisaram de uma UTI, também foi possível verificar a menor incidência de intubações.

"Isso reforça o planejamento da dose adicional para os maiores de 60 anos e a manutenção das medidas preventivas, com o uso de máscaras e a importância de uma boa higiene pessoal, com lavagem frequente das mãos e uso do álcool em gel", disse Zamarco.

De acordo com o secretário da pasta, Edson Aparecido, uma das estratégias da administração municipal para reduzir o número de internações foi facilitar o acesso à vacina para garantir a imunização de 100% da população de São Paulo.

"O empenho de todos os profissionais de Saúde que não mediram esforços para o acolhimento e tratamento dos pacientes e a adesão da população à vacina contribuíram para esse resultado", afirmou o secretário.

Até esta sexta-feira (15), foram aplicadas 19.034.373 doses de vacinas anti-Covid, sendo 10.440.370 primeiras doses (D1), 7.783.740 segundas doses (D2), 326.537 doses únicas e 483.726 doses adicionais. Em adolescentes de 12 a 17 anos, foram aplicadas 843.480 doses, representando cobertura vacinal de 99,9%.


Comente aqui