Data: 24/11/2021 09:30 / Autor: Kreitlon Pereira / Fonte: Via Streaming

Via Streaming - “Ferida” - Golpes da vida

Halle Berry faz sua estreia como diretora é em nova produção da Netflix sobre uma lutadora em decadência


O MMA, ou artes marciais mistas, é um esporte que engloba uma ampla variedade de modalidades de luta em um único combate e, atualmente, movimenta bilhões através de campeonatos como o UFC. A prática como se conhece atualmente possui origem japonesa e brasileira, com destaque para as lutas de “vale-tudo”, promovidas pela família Gracie, conhecida pelo desenvolvimento do jiu-jitsu brasileiro. Dentro deste universo, surge o novo filme da Netflix, “Ferida”, que estreia dia 24 de novembro na Netflix e retrata a luta como forma de redenção.

A produção acompanha a história de Jackie Justice (Halle Berry), uma premiada lutadora de MMA que, após levar uma surra em sua última luta, mergulha em uma espiral de depressão e alcoolismo que a levam a abandonar a carreira. Assim, por 4 anos a vida de Jackie se resume ao trabalho mal remunerado como auxiliar de limpeza e as agressões verbais do atual namorado e agente Desi (Adan Canto). Além disso, ela possui um filho, o pequeno Manny (Danny Boyd Jr), fruto de um antigo relacionamento, que se torna sua responsabilidade após a morte do pai.

Um dia, Desi consegue manipular Jackie de modo a convencê-la a participar de uma luta clandestina em um porão obscuro. Apesar da resistência inicial e dos anos sem treinar, ela consegue derrotar a adversária com maestria, o que chama a atenção de um produtor de eventos influente, o Immaculate (Shamier Anderson). Por motivos nebulosos, ele parece interessado em reviver a carreira de Jackie e, por isso, a convida para treinar em sua academia, sob os olhos atentos da treinadora Buddhakan (Sheila Atim). Assim, apesar do filme se construir ao redor das artes marciais, seu objetivo é retratar muito mais do que o retorno de uma campeã, mas sim a evolução de Jackie como indivíduo, que usa da luta como mecanismo para curar as feridas do tempo.

Crédito: Divulgação

Comente aqui