Data: 22/09/2021 19:44 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Mauá

Prefeitura de Mauá inicia capacitação de servidores que atuarão no SUAMM

Primeira etapa do trabalho, que será contínuo, envolve profissionais da área da saúde


Crédito: Edu Guimarães / PMM

A Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres está realizando a capacitação de servidores públicos que vão atuar no SUAMM (Sistema Único de Assistência à Mulher de Mauá). Ao todo serão preparados cerca de 500 profissionais para poder atender vítimas de violência física e psicológica e estão em situação de vulnerabilidade social.

Nessa primeira etapa do trabalho, que será contínuo, estão no público-alvo gerentes das unidades de saúde, enfermeiras, psicólogas, assistentes sociais, odontologistas e ACSs (agentes comunitários de saúde) e ACEs (agentes de controle de endemias).

A capacitação é feita em três módulos. O primeiro segue o tema 'Violência contra a mulher, tipos de violência e fatores facilitadores da violência', o segundo é 'Direitos das Mulheres e Lei Maria da Penha' e o último se refere à 'Lei Maria da Penha e a aplicabilidade do formulário nacional de avaliação de risco'.

Criado pela Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, o SUAMM, inédito no país, é composto por rede protetiva chamada Viva Maria, resultado da união entre as secretarias municipais de Saúde, de Assistência Social, de Trabalho e Renda, de Educação, de Habitação e das patrulhas Maria da Penha (tanto da Guarda Civil Municipal quanto da Polícia Militar).

O sistema está organizado em dois níveis de complexidade de serviços. O primeiro deles é a Atenção Básica, cuja principal diretriz é a prevenção da violência contra as mulheres.

Para isso, dentro de cada um dos sete CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) estão sendo criadas salas especializadas, nomeadas de CRAM (Centro de Referência em Atenção à Mulher), onde serão disponibilizadas oficinas socioeducativas ao público feminino, abordando assuntos como direitos, liberdade, paz e viver bem, além de contar com equipe especializada para a busca ativa de mulheres em situação de violência.

O segundo nível de complexidade é a Atenção Especializada. Quando a mulher já estiver em processo de violação de seus direitos e se encontrar em situação de violência, seja física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral, deverá ser orientada a procurar o Viva Maria – Centro de Referência no Atendimento à Mulher em situação de violência, que vai prestar acolhimento, orientação e acompanhamento nas áreas jurídica, social e psicológica.

O CRAM também terá unidade móvel que vai atuar em toda a cidade e prestar orientações em locais de grande circulação como praças e feiras livres.

Comente aqui