Data: 23/09/2021 10:22 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Ribeirão Pires

Acessibilidade na cidade: Ribeirão Pires adere ao Programa “Cidade Acessível”

Governo do Estado de São Paulo fará um investimento total de R$ 110 milhões no novo programa divididos entre os municípios interessados


Programa “Cidade Acessível”
Programa “Cidade Acessível”

Crédito: PMRP

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio da Secretaria de Assistência, Participação e Inclusão Social (Sapis), aderiu ao programa “Cidade Acessível” do Governo do Estado de São Paulo, desenvolvido por meio de parceria entre as secretarias de Direitos da Pessoa com Deficiência e de Desenvolvimento Regional.

Lançado nesta terça-feira (21), em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, o programa prevê investimentos nas áreas de esportes, lazer, infraestrutura, educação e acessibilidade, de forma que os municípios paulistas tornem-se mais inclusivos. Ribeirão Pires foi representado neste ato pelo subsecretário de Assistência, Participação e Inclusão Social, Christian Moranza Di Cicco, e pelo coordenador das associações de bairro de Ribeirão Pires, Professor Chiquinho.

O Estado fará um investimento total de R$ 110 milhões no novo programa divididos entre os municípios interessados. Entre as exigências do Governo do Estado de São Paulo para adesão ao programa está a existência de Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência formado e ativo, como Ribeirão Pires, cujo mandato se estende até 2023, tendo realizado no último final de semana, a V Conferência Municipal da Pessoa com Deficiência.

Os recursos solicitados por Ribeirão Pires poderão ser aplicados em novos projetos de academias adaptadas (em pontos estratégicos, como circuitos de caminhadas oficiais) e na aquisição de equipamentos como cadeiras anfíbias (acesso à represa Billings quando esta estiver apta para prática de atividades náuticas e uso em piscinas); e cadeiras de trilha adaptadas (permitir o acesso de pessoas com limitação motora ou cadeiras de roda a caminhadas em pontos turísticos da cidade, como a pedra do Elefante).

O programa também prevê a aquisição de kits de tecnologia assistivas para alunos com deficiência visual da rede regular de ensino (ampliação do aprendizado, alfabetização e comunicação) e a realização de convênios entre a SDR e os municípios para serviços de acessibilidade e adequação de calçadas.

Comente aqui