Data: 29/07/2021 19:16 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Santo André

Festival de Inverno de Paranapiacaba online traz mais de 60 atrações

Programação, que será transmitida pelo canal do YouTube e pelo Facebook da Prefeitura, começa às 13h de sábado


Levar o público a mergulhar na atmosfera da Vila Inglesa sem sair de casa. Esta é uma das principais propostas do Festival de Inverno de Paranapiacaba (FIP), que chega à 20ª edição neste final de semana (31 de julho e 1º de agosto) com uma programação totalmente digital recheada de muita música, performances, circo, contação de histórias, além de matérias sobre a Vila, sua história e depoimentos de quem já se apresentou por lá.

A programação completa, que tem oito horas de duração, pode ser conferida no hotsite www.santoandre.sp.govv.br/fip. O FIP começa às 13h nos dois dias, com transmissão pelo canal da Prefeitura no YouTube (https://www.youtube.com/user/stoandre1) e pela página do Facebook (https://www.facebook.com/PrefeituradeSantoAndre).

Estão programadas apresentações em vídeos de mais de 60 artistas e grupos da cidade e da região metropolitana, além da tradicional Banda Lira, o Coro da Cidade e a Orquestra Sinfônica de Santo André.

A cantora andreense Juliana Lima e a banda Beijo de Moça abrem a programação de sábado, interpretando a música Baião, composta por Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. Ainda no sábado é possível assistir, por exemplo, uma oficina de cerâmica sobre os ícones de Paranapiacaba, ministrada por Marina Bedin e Rosana Martins, curtir um vídeo produzido pelo ator e jornalista Tales Jaroletto, contando histórias da Vila, chamado “Meu Avô Costura Trens”, uma apresentação de palhaçaria e teatro da Cia dos Tortos, chamada “Memórias do Circo Carona”, e muito mais.

A Ossa também se apresenta no sábado, com três vídeos-arte produzidos especialmente para o FIP, incluindo o vídeo-arte Nascentes, de Lucas Weslinski, que traz imagens emocionantes da Vila, ao som da música de mesmo nome composta por Felipe Senna. A Ossa volta a participar do Festival no domingo, com mais três vídeos-arte, e faz o encerramento do FIP com a participação de três solistas da cidade: Juliana Ripke, André Calixto e Quinzinho Oliveira

No domingo, o Paiasso Juneko Leleko abre a programação contando de forma leve e divertida a história de Paranapiacaba. A programação traz ainda, por exemplo, o trash metal da Banda Anthares, um vídeo-poema do coletivo teatral Chico Grilo, e a música indiana de Fábio Kidesh.

Entre um artista e outro, o público vai poder viajar por Paranapiacaba com reportagens sobre a história da Vila, sobre o Parque Municipal Nascentes de Paranapiacaba, sobre o Sistema Funicular, o Museu Castelo e até sobre as lendas que atribuem todo um clima de mistério à Vila Inglesa.

A parceria com o Sesc, que leva grandes nomes da música ao palco do icônico União Lira Serrano, este ano traz ao FIP o projeto Memória FIP, com depoimentos de artistas que participaram das 19 edições já realizadas, como Mônica Salmaso e Nuno Mindelis, Fábio Kidesh e muitos outros.

Hotsite

O hotsite desse FIP, que comemora duas décadas de existência, foi criado para oferecer ao público muito mais do que a programação cultural, embora contenha datas, horários e detalhes de todas as atrações. O site traz um catálogo de serviços com nome e endereço de pousadas, bares, restaurantes e lojas de artesanato e serviços de monitoria, além de acesso ao Portal do Turismo de Santo André, que oferece informações detalhadas sobre as atrações e serviços da Vila Inglesa.

Para comemorar os 20 anos de FIP, o hotsite conta a história do Festival e expõe os cartazes de divulgação de todas as edições já realizadas. Mas não deixa de contar a história da Vila Inglesa, que nasceu na segunda metade do século XIX, por meio de uma exposição com 40 fotos em branco e preto do acervo do Museu de Santo André. O endereço do hotsite é www.santoandre.sp.gov.br/fip

Concurso no Instagram

Durante os dois dias de festival, um outro movimento estará acontecendo no Instagram. Será o concurso “Paranapiacaba é Show!”. Vinte e nove vídeos inscritos, que abordaram uma das seis categorias do concurso (arte e artesanato, o Cambuci e culinária local, lendas, imagens, lugares e depoimentos) serão postados no Instagram logo no início do Festival.

Serão premiados três trabalhos de cada categoria, de acordo com número de curtidas e compartilhamentos. Cada selecionado receberá prêmio de R$ 1 mil (mil reais), totalizando R$ 18 mil (dezoito mil reais) em premiações.       

Comente aqui