Data: 08/12/2021 20:11 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Santo André

Santo André abre 49º Salão de Arte Contemporânea nesta sexta-feira

Evento será realizado no formato presencial; programação da semana de abertura inclui ações nas redes sociais


Crédito: Angelo Baima / PSA

A 49ª edição do tradicional Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto, em Santo André, será aberta em formato presencial nesta sexta-feira (10), às 19h, no Salão de Exposições do Paço Municipal. O evento contará com a presença do prefeito Paulo Serra e artistas.

Nas 70 obras que serão apresentadas ao público, destaca-se a pluralidade de técnicas. Fotografias (18), pinturas (18) e vídeos (12) são as maiores presenças, além de gravuras, objetos, instalações, performance e obras em mídia digital. Nesta categoria, há duas videoperformances online, um site, e uma instalação com recursos de vídeo e projeções.

Esta edição foi concebida levando em conta as restrições da pandemia. Por este motivo, além do formato digital, pela primeira vez foi acrescentado espaço expositivo externo ao Salão de Exposições. O site specific ‘Repique’, de Lucas Simões, é uma instalação interativa com pedras portuguesas, areia e manta de espuma que dialoga com o icônico piso do Paço Municipal concebido por Burle Marx. Os visitantes poderão andar sobre a obra localizada em frente à Biblioteca Nair Lacerda.

O Salão é avaliado por uma Comissão de Seleção e Premiação eleita pelos participantes e com uma indicação da Secretaria de Cultura. Participam neste ano o curador e galerista Baixo Ribeiro, a filósofa, crítica e curadora Taisa Palhares e a artista visual e professora Georgia Kyriakakis.

“Temos nesta edição artistas jovens com trabalhos muito consistentes que evidenciam a qualidade da arte contemporânea produzida no Brasil hoje, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas durante a pandemia. O público pode esperar um panorama instigante e diversificado, com trabalhos que vão da pintura à instalação, passando pelas novas mídias digitais. Além disso, também destacam-se as temáticas contemporâneas, como questões relacionadas à identidade de gênero, à política, ao cotidiano dos artistas nas grandes cidades, à experiência de isolamento social dos últimos dois anos, entre outras”, explica Taisa Palhares.

A mostra nacional anual de arte recebe obras de todo o Brasil. Neste ano, foram 611 inscrições, número recorde que reflete sua importância e reconhecimento. Passaram para a segunda fase 64 artistas. Na etapa final, 29 foram selecionados para participar da exposição, sendo três andreenses (Sheyla Ayo, Alan Oju e Jacque Jordão). Destes 29, 18 mulheres e 11 homens. Foram contemplados sete artistas com Prêmio Aquisição, uma com Prêmio Estímulo e três Menções Honrosas do júri.

Foram premiados Diego Rimaos, Érica Storer, Erinaldo Cirino, Iago Gouvêa, Jeff Mendes, Sheyla Ayo e Soraia Silveira. O Prêmio-Estímulo desta edição foi para a artista andreense Jacque Jordão e receberam Menção Honrosa do Júri os artistas Efe Godoy, Elilson e Gustavo Torrezan.

Participam também da mostra, como artistas selecionados, Adriana do Amaral, Alan Oju, Ananda Trezena, Anna Moraes, Anny Lemos, Cássia Nunes, Cristiana Nogueira, Diana Sandes, Elisa Corrêa, Fernanda Galvão, Larissa Camnev, Laura Mello de Mattos, Lucas Simões, Luís Gasparian, Marcia Gadioli, Marc do Nascimento, Robnei Bonifácio e Sofia Meinberg.

Comente aqui